Segunda, 13 Janeiro 2020 16:22

Servidores da Secult participam de palestra sobre a felicidade

Psicólogo Wagner Costa ministrando sobre que a felicidade está nas escolhas que o ser humano busca Psicólogo Wagner Costa ministrando sobre que a felicidade está nas escolhas que o ser humano busca Foto: Gabriel Malaquias

 

O que é felicidade? Para Organização Mundial de Saúde (OMS) a definição de felicidade é o “completo bem-estar físico, mental e social”, estado quase impossível de atingir, por isso muitas pessoas entram em depressão por não conseguir alcançar o objetivo. Foi com esse assunto que o psicólogo Wagner Costa ministrou a palestra “Felicidade não se compra”, na manhã desta sexta-feira, 10, aos servidores da Secretaria Estadual de Cultura (Secult), na videoteca Francisco Aragão, Palácio da Cultura.

 O psicólogo explicou que as pessoas que falam de felicidade querem encontrar algo na vida que seja estável e dure muito, quando na realidade a felicidade é a construção dessa busca, muitas vezes pode ser frustrante para o indivíduo causando sérios problemas de saúde.

 “A psicologia de hoje diz que ser feliz não é conseguir coisas, mas como eu trabalho aquilo que tenho, quais minhas necessidades, dificuldades e como vou transitando entre os altos e baixos da vida. Ser feliz é saber escolher as situações da vida, os processos de escolhas, do livre arbítrio. Ter dinheiro, fama, carro, tudo isso são satisfações momentâneas. A felicidade está ligada a poder escolher, à decisões ”, explicou.

 

OMS

No Dia Mundial da Saúde Mental, a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) lembrou que o conceito de saúde vai além da mera ausência de doenças — só é possível ter saúde quando há completo bem-estar físico, mental e social.

 

Segundo a organização, diversos fatores podem colocar em risco a saúde mental dos indivíduos; entre eles, rápidas mudanças sociais, condições de trabalho estressantes, discriminação de gênero, exclusão social, estilo de vida não saudável, violência e violação dos direitos humanos.

 

A promoção da saúde mental envolve ações que permitam às pessoas adotar e manter estilos de vida saudáveis. Neste Dia Mundial da Saúde Mental, veja abaixo como a organização tem trabalhado na resposta a esse problema de saúde pública.

 

 

Principais fatos

 

  • A saúde mental é mais do que a ausência de transtornos mentais;
  • A saúde mental é uma parte integrante da saúde; na verdade, não há saúde sem saúde mental;
  • A saúde mental é determinada por uma série de fatores socioeconômicos, biológicos e ambientais;
  • Estratégias e intervenções custo-efetivas de saúde pública e intersetoriais existem para promover, proteger e restaurar a saúde mental.

 

A saúde mental é uma parte integrante e essencial da saúde. A constituição da OMS afirma: “saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a mera ausência de doença ou enfermidade”. Uma implicação importante dessa definição é que a saúde mental é mais do que a ausência de transtornos mentais ou deficiências.

 

Trata-se de um estado de bem-estar no qual um indivíduo realiza suas próprias habilidades, pode lidar com as tensões normais da vida, pode trabalhar de forma produtiva e é capaz de fazer contribuições à sua comunidade.

 

Saúde mental e bem-estar são fundamentais para nossa capacidade coletiva e individual, como seres humanos, para pensar, nos emocionar, interagir uns com os outros e ganhar e aproveitar a vida, lembra a organização.

 

Nesta base, a promoção, proteção e restauração da saúde mental podem ser consideradas como uma preocupação vital dos indivíduos, comunidades e sociedades em todo o mundo.

 

Fonte: https://nacoesunidas.org/saude-mental-depende-de-bem-estar-fisico-e-social-diz-oms-em-dia-mundial/