Quinta, 18 Fevereiro 2021 19:17

Performance de teatro 'Clarices' será gravada no Casarão Brasil

Artistas roraimenses realizaram uma visita técnica ao Casarão Brasil na noite desta quarta-feira, 18. A ação faz parte do projeto cultural Clarices, performances contempladas pelo Governo de Roraima, por meio da Secult (Secretaria de Cultura), no edital Artes Cênicas da Lei Aldir Blanc.

 

De acordo com a proponente do projeto, Kaline Barroso, durante a pandemia os artistas precisaram se reinventar, já que não podem fazer apresentações ao público. “O teatro presencial nunca poderá ser substituído. O teatro é uma arte ao vivo, sentir o cheiro, a proximidade e o brilho no olhar, mas nesse momento temos que nos adaptar a uma nova realidade”, explicou.

 

Com isso, o projeto de teatro Clarices será apresentado ao público de forma virtual e filmada em parceria com a Platô Filmes e com o Casarão Petita Brasil. “A proposta é fazer o espetáculo em zoom. As atrizes irão interpretar os poemas usando o casarão como cenário. O objetivo é aproximar o público ao sentimento que o ator quer passar”, contou.

 

Espetáculo Clarices

 

Contemplado pela Lei Aldir Blanc, a proposta do projeto é apresentar de forma online a performance coletiva Clarices, baseada em cinco poemas da escritora Clarice Lispector. Na performance, as atrizes/Clarices refletem sobre amor, família e criação.

 

“Um local não convencional para o teatro, para que a plateia/espectador se sinta realmente inserida nessa casa. Pretendemos usar o espaço como ele é e utilizar o que ele nos oferece sem a interferência de sonorização ou recursos de iluminação cênica, utilizando inclusive a memória desse espaço, com a proposta de valorizar os prédios antigos da cidade como patrimônio cultural edificado, utilizando-os como espaços alternativos para o teatro”, explicou Kaline.

 

O espetáculo está em fase de produção e deverá ser viabilizado ao público ainda no primeiro semestre deste ano.

 

A Lei Aldir Blanc

 

O espetáculo Clarices foi um dos 480 projetos contemplados pelos editais culturais promovidos pelo Governo do Estado, por meio da Secult, totalizando um investimento de R$11.335.746,83. Os editais contemplaram projetos nas áreas de audiovisual, música, artesanato, literatura, artes cênicas, artes visuais, cultura alimentar, cultura indígena, cultura popular e afro-brasileira, economia criativa e gestão, pesquisa, difusão e capacitação nas áreas da cultura, economia criativa e patrimônio histórico.

 

Para o secretário de Cultura, Sherisson Oliveira, apesar dos prejuízos causados pela pandemia, os artistas de Roraima vêm organizando materiais virtuais que irão movimentar a cena cultural do Estado. “Será uma série de espetáculos, mídias, documentários e CDs, que serão oferecidos ao público roraimense por meio do Governo do Estado. A valorização e preservação da arte e cultura será prioridade na nossa gestão à frente da Secretaria de Cultura e na gestão do governador Antonio Denarium”, reforçou.

 

O CASARÃO BRASIL - A casa da família Brasil foi a segunda construída em Boa Vista (quando esta ainda era denominada Vila de Boa Vista do Rio Branco) e pertenceu inicialmente ao coronel Bento Ferreira Marques Brasil. A estrutura é mantida no estilo neoclássico. Todo o material usado na construção foi transportado por via fluvial, vindo de Manaus, mas muitas peças eram importadas da Europa.